E quando for dueto…

E quando queira exigir o inteiro, Esteja certa, De por a sua cabeça para fora da janela, E o vento, E o vento, Assanhe-te do incerto, E quando vier, sedento, Beber de ti, Esteja certa, De que vou mergulhar sofregamente, Em teus abismos, E rasos, Anseios, E também com pés através das pontes, E as asas através das nuvens, E subterraneamente rastejante, E quando quiser … Continuar lendo E quando for dueto…

Moça, as fases e esta Lua.

Moça, quem sabe um dia nos encontramos por aí, e dividimos um pouco do quinhão de dor e desamores que nos coube nesta vida, talvez, se for o caso mesmo, comparemos nossas angustias, e por fim riremos da parte engraçada disso tudo, como se cobríssemos e acalentássemos as feridas ainda abertas um do outro.  Como bons amigos costumavam fazer, em outros tempos, em outros eras, … Continuar lendo Moça, as fases e esta Lua.

Como aquele gato

Eu estava bem, estava vivo, Havia derrotado aqueles demônios, Que me enlouqueceram por meses, Mas estava cansado, dividido entre a alegria da liberdade, E a tristeza de não ter nada melhor o que fazer, Onde estavam as festas, os incêndios, as pessoas interessantes? Tinha essa sensação de estar cheio de combustível, Como um posto recém abastecido, mas nenhuma faísca, Como uma criança, pulava os muros, … Continuar lendo Como aquele gato

Mais uma vez, seguir adiante!

Mais uma vez seguir adiante, e que sei se vou ter aquele meigo e corajoso sorrir de antigamente. Tão raro, mas também tão verdadeiro, com a janela dos olhos sempre abertas como que dizendo ao Sol lá fora, que aqui dentro outro sol dourado brilha oferecendo sempre a cumplicidade como dádiva a dois irmãos que, ainda que tão separados de distancia e tempo, comungam de … Continuar lendo Mais uma vez, seguir adiante!