Sobre

Esse um blog de exposição literária autoral. No geral o “conceito” da página ainda está em construção, mas vou tentando adaptar ao meu estilo no sentido mais abrangente: e que estilo seria esse? Romântico-lírico-barroco-existencial? Não sei, com a página sigo tentando confrontar as limitações mesmo quanto aos desígnios, de resto a ideia sempre foi buscar nos recônditos esquecidos do cotidiano as escuridões e as luzes através dessa visão em paralaxe, e assim “transcender” em sentido existêncial na própria imanência, o mesmo.

O subtítulo “lutando contra as misérias do cotidiano” é um verso de um poema de Maiakovski, chamado O amor, no qual o poeta nos lança a perspectiva de muitos séculos além, no qual não existiria mais a exigência da finitude, é repetida muitas vezes a frase “ressuscita-me”, e ao final paira como uma prece: “para que não existam mais amores servis”. De certa forma eu creio que é diante das diversas perspectivas lançadas como nossas pequenas lutas do cotidiano contra o fundo de um futuro que torna possível vencer a servidão e as misérias, e vir então a amar ao mesmo passo em que afirmamos a totalidade de nossas vidas.

Realmente não sei se escrevo bem, com todo esforço ainda não me convenci disso (se é que um dia chegarei a tanto) o bastante para tentar convencer os outros: o que conheço muito bem é a dificuldade (com a qual obrigo a mim mesmo) de vencer as primeiras impressões e navegar nesse meu rio lento, em tempos tão apressados.

Seja como for, é o amor não apenas como um sentimento profundo, mas que mergulha onde se aprofunda, o olhar dessa visão, que se demora em cada diferença sobre o mesmo. O amor que é o visionário da paralaxe: talvez algo como o mergulho de uma ave desde os mais elevados píncaros até a depressão dos vales, ou de revez, de um lado para o outro, mas isso é possível? Não sei de verdade, mas fantasio as vezes, que o amor ouve e cuida do chamado pulsante do coração, percorrendo a vibração de seus ecos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s