Atiradora de punhais

Tão logo você surgiu,
Percebi que havia esquecido 
algo importante sobre mim mesmo,
Mas não o quê....
Continuando a não lembrar, 
cresceu aquela agonia-por-de-trás-do-vidro,
Pensei "ela é fantástica",
E soube no mesmo instante,
Você também havia esquecido algo importante,
Mas não quis te incomodar,
Através do vidro, você estava se trocando,
E se trocando através do vidro,
Era mais frio do que deveria ser,
No modo como usava os punhais,
Havendo nojo o bastante,
Para que desviasse o olhar, cedo demais,
E tudo fosse deixado como terrível ou como metade,
Mas voltava seu olhar mais uma vez para os pedaços,
E você amava os pedaços, 
E você amaria a mim?
Ambos estávamos aos pedaços,
Mas você me via através daquele molde,
Marcando o contorno de seus alvos,
E eu poderia fazer isso, sobre os punhais,
Mas você descobriria sozinha, se apenas perdesse a pose,
Para perceber que havia um espelho,
Em pedaços..
E ao menos perdesse pose,
E cravasse aquela maldita tristeza em algum lugar..

			

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s