Bilhete reencontrado no bolso

 
Revendo as notas,
E o grave ruído atravessando a sala,
Escritos do subsolo, dantes perdidos no  avassalado tremor,
Redescobertos na rachadura de um riso,
Esboço perfeito do caloroso afeto daquele Sol maior,
Mas há coisas que um homem paga por inteiro,
Por isso há de haver para toda gestação de preciosidades íntimo da terra,
Amigos, antes que homens e mulheres,
E claro, perpetrávamos ali no silêncio,
Sem que se cale, sem que deixe a amargura de dourar,
A cálida ida aos finais, e a revolta da razão,
Com o retorno do corpo ébrio de volta para casa,
Assegura-nos a tristeza, um copo daquilo que dilui as volúpias,
Espalhando o brilho único da estrela infinita,
Na claridade de um dia, depois de hoje,
Conquanto a chama ainda arda no corpo,
A chamaremos por outro nome,
Até que esqueçamos da origem,
E onde nua, impediremos o sentido do rosto,
E onde rosto, disfarçado que era nua,
Com as ondas do desvairado navegar,
Sobre o dorso do mostro-mar,
Faz da solidão uma miséria,
Diante dos frios olhos continentais,
Digamos, coser o longo tecido do amor pelo destino,
E rir e levantar, e rir e levantar,
Assim fazem todos entretidos com suas tolices,
Pensar nessa comparação me cansa mortalmente,
Mas digo isso pensando nela,
Quando sem querer, deixei que fluísse meu amor por ela,
Minha serena-violência,
Naqueles lábios tão doces,
De infinitas primaveras.
 
Talvez, claro como um dia,
Despertasse o sentimento abraçado,
No calor dos corpos ajustando-se na cama,
Ouvindo os pássaros, para ter certeza,
Que livres os pássaros também cantam,
Se há a violência da noite e o tímido reflexo da lua,
Que ainda levamos nas vísceras,
 Mesmo nesta calma manhã,
Também livres, além de cantarem,
Fossem nossos pássaros,
E não houvesse o que temer,
No travesseiro e edredom da consanguinidade de espíritos.

2 comentários sobre “Bilhete reencontrado no bolso

  1. Olá! Vi que você começou a seguir o meu blog e vim visitar o seu! Gostei muito deste poema e com o tempo olharei o seu blog com mais calma. Seja bem-vindo ao Cabide de Letras e passe sempre que quiser por lá! 😀

    Sucesso!

    Um abraço,
    Letícia.

    Curtir

    1. Obrigado pela parte que me consta Letícia, gostei de algumas coisas que você escreveu também, por isso comecei a seguir. Escreva sempre mais e melhor, pois sou leitor assíduo de coisas bem escritas. ;]

      Abraço,
      Thiago.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s