Lucubrações

Pelo caminho,
Por um instante,
De ventos antigos,
Abriu-se algo – acima,
Clareando o jardim silencioso,
E um único insólito luar,
Escorreu com fulgor,
Desdobrando o tempo,
Ardendo delicadamente,
Ainda que trêmula e redundante,
A superfície aquosa do olhar,
Ternura flamulando,
Dissolvendo,
Dissolvendo,
Outrora, talvez vergonha,
Quem sabe raiva,
De um “sem querer”,
Demasiado caustico,
Mas hoje em paz,
Que de riscos,
Fazem-se faíscas,
Faíscas da eternidade,
Ou: vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s